[IN]Verso Em Expansão

Posted: maio 03, 2010 by Alessandro Pierre in Marcadores:
7

Imagem: “Mão com esfera refletora” – Mauritis Cornelius Escher



[IN]Verso em Expansão


Trago no peito um espaço do seu tamanho exato.
Trago o surto e a vontade de enlouquecer
Pra não precisar ter razão e nem fazer sentido...
Trago no rosto o sulco, cicatriz de uma pesada lágrima.
Sou absorto e dissimulado... jogando poesia aos ventos.
Sou inteiro de estilhaços, frágil e esparso...
Onde estou nem eu sei, talvez em algum lugar procurando por mim
No exato momento do silencio...
Havia uma eternidade presa no meu instante.
Vagavam perdidas duas partículas: eu e você...
Da nossa colisão nasceu toda a minha dúvida...
Sou meu inverso em expansão.

7 comentários:

  1. Dizei-me qual de nós dois viveu mais a eternidade, esse silêncio preso em cada instante!
    Lindo, meu amigo!
    Beijos.

  1. Magnífico! Um Eu num espelho que reflecte um Você!
    Parabéns!!! Bem conseguido!

  1. Roberta says:

    "Da nossa colisão nasceu toda minha dúvida"...
    Big Bang. Explosão.
    O começo que vem da catástrofe, do espetáculo.
    E foi aí que comecei a viver.
    A partir daquela partícula
    de sonho.
    Em expansão.

    Lindo, Ale! Parabéns!

  1. ValeriaC says:

    Quanta profundidade em suas palavras...em seu universo...em sua alma...maravilhoso seu poema...
    Beijos...
    Valéria

  1. A desordem... a ausência de regra, rima ou qualquer coisa que proiba a fluidez.
    Colisões criadoras são bem-vindas...
    Seu espaço é surpreendente. Agradabilissimo.
    Abraços

  1. Emilia says:

    Obrigada por se juntar e pelos momentos bonitos que nos oferece.
    Guardarei no meu peito um espaço do seu tamanho!